Manchester à beira-mar

Manchester à beira-mar é um filme pesado. É frio como o inverno em que ocorre a história. É claustrofóbico como são os ambientes em uma cidade gelada. É bem feito como são os compostos os grandes filmes.

Manchester by the Sea, nome original, trata sobre perdas. E um dos fatos que o torna interessante é a possibilidade de um novo início, um recomeço. Uma chance de compensar e tocar em frente. Todos perdemos a vida toda. Mas nem todos temos a chance de “dar a volta por cima”.

É disso tudo que fala o filme. Mostra um lado humano mesmo depois da maior de todas as perdas. Mostra que há – e sempre deve haver – uma pequena e às vezes quase ínfima chance de sermos felizes. Pequena mas fiel e constante. Ela sempre existe. Regra sem exceção! Se procurarmos bem, com afinco e empenho, acharemos, pois ela estará lá, a nossa espera.

Casey Affleck e Lucas Hedges

É um tema difícil para ser escrito, imagine para ser filmado. Mas o diretor britânico Kenneth Lonergan, do chato Gangues de Nova York, conseguiu, com a ajuda de um roteiro humano e triste, sem apelo nenhum ao melodrama, fazer um excelente trabalho.

Amazon

Casey Affleck está excepcional. Parece que ele é um depressivo e não “está um”, de tão boa a forma com que interpreta o protagonista Lee Chandler. É um papel complexo de um personagem mais complexo ainda para se destacar. Mas a qualidade na atuação deu não somente o destaque merecido como roubou a cena. Um abaixar de cabeça ou um desvio no olhar marcam magistralmente sua atuação e substituem um diálogo que poderia ser imenso e enfadonho.

O longa foi indicado em seis categorias no Oscar, incluindo melhor filme e melhor ator, que, claro, com toda justiça foi vencido pelo irmão de Ben Affleck, o Casey. Provavelmente essa relação mudará depois deste filme e o Ben que será o irmão.

Uma curiosidade: o filme foi produzido por um serviço de streaming, a Amazon. Tenho algum preconceito com essas produções, principalmente as da Netflix, mas, confesso, mordi a língua neste caso.

Vejam. Está no Telecine, ainda pago.