Regressão

Regressão é uma grande mistura. A direção de Alejandro Amenábar, um craque em filmes de suspense e “quase” terror, como Os Outros, torna a obra melhor do que ela é. O fato de ser escuro com uma trilha sonora pesada também. Eu particularmente não gosto de fotografias sombrias. Aquela coisa de estar sempre chovendo, a maioria das cenas noturnas e tal, mas, para alguns gêneros é essencial. O mesmo em relação a trilha. Efeitos sonoros que chegam a irritar, que normalmente precedem um evento de maior importância, são muito úteis para que o resultado seja satisfatório.

Junte também um bom argumento. Um roteiro tenso que trata do sobrenatural, de seitas misteriosas, de policiais corruptos, de meninas lindas abusadas, de ciência a serviço de investigadores e, claro, muito mistério. Não precisa ser nenhum vidente para prever que ficará interessante.

Resultado de imagem para Emma Watson

Emma

Para concluir, um elenco de primeira linha: a jovem Emma Watson, de A Bela e a Fera e Amor e Revolução, o excelente e estável Ethan Hawke, de Sete Homens e um Destino, e tenha certeza que teremos um filme no mínimo interessante.

Detalhes

Como falei lá acima, todos estes detalhes, que de pequenos não têm nada, tornam a obra maior e melhor do que ela realmente é. Foi uma mistura muito bem feita e muito interessante. Mas afirmo sem medo de errar: não é um bom filme, apesar de ser um filme cheio de qualidades e bom de ver.

Chego até estranhar como uma dupla cara e talentosa como Ema/Ethan se “sujeitou” a fazer Regressão. Este tipo de filme certamente não é o sonho de um grande ator.

Enfim, a César o que é de César: parabéns aos produtores e direção que fizeram essa mistura, essa rica mistura, dar certo e tornar uma obra que seria mediana e um bom filme. O custo de tudo isso não tenho ideia.  Enfim, vale a pena ver.

Assistam.

Está no Netflix.

Quer ajudar o Partiu Cinema?