Silêncio

Silêncio.

Quando termina o filme, depois de quase três horas, foi assim que fiquei: em silêncio.

Mas não é desse simples e objetivo substantivo que trata a obra: ela vai além.

Ela trata, principalmente para os crédulos, da falta de “comunicação” do deus cristão. Chega a ser uma crítica, mas, enfim e ao mesmo tempo, da mesma forma como critica deus enaltece seus autointitulados “representantes”.

Resultado de imagem para silêncio filme

Andrew Garfield

Sei que o Partiu Cinema têm leitores de todos os credos e sem credo algum, portanto, não interpretem minhas palavras como minha posição. O que penso a respeito é o que menos interessa. Minha opinião não diz nada que possa servir para alguém. Então, respeitando essa premissa, afirmo peremptoriamente que o filme é quase uma evangelização como a que ocorreu em tantas partes do mundo, como aqui em nossa terra brasiliana ou em ilhas nipônicas como no longa.

É até estranho falar assim de um filme de Martin Scorsese, o mesmo de O Lobo de Wall Street ou Touro Indomável, mas, quando lembro que ele também dirigiu A Última Tentação de Cristo a coisa começa a ter mais sentido.

Balanço

Entre os pontos positivos – eles são muitos – que merecem destaque estão os diálogos, principalmente quando realmente entra em cena Lian Neeson, já com duas horas de filme (antes disso só aparece nos instantes iniciais), e algumas frases soltas como a de um torturador ao deixar a cela do prisioneiro: “arrogante como todos. Isso significa que cederá em breve”.

A atuação do elenco é ótima, com destaque para o protagonismo de Andrew Garfield, de Até o Último Homem. A fotografia é de primeira linha – concorreu ao Oscar, inclusive e a história propriamente dita, agrada bastante.

Como pontos negativos saliento a duração. Certamente poderia contar a mesma história sem prejuízo algum com uma hora a menos. Também algumas incongruências, principalmente ligadas à língua e à época em que tudo acontece – século 17. 

Resumindo: comprem muita pipoca, ajeitem-se confortavelmente, esqueçam dogmas e doutrinas, e vejam. Tomando essas precauções certamente irão gostar.

Está no Telecine.

Quer ajudar o Partiu Cinema?